5 dicas de como separar a conta pessoal da conta empresarial

5 dicas de como separar a conta pessoal da conta empresarial

Um erro muito comum que alguns empreendedores cometem e que acaba gerando uma grande dor de cabeça no futuro é misturar o dinheiro da empresa com o deles próprios. Você pode até achar que vai conseguir controlar tudo na mesma conta e não irá ter problemas, mas a realidade costuma provar o contrário.

É necessário ter uma conta específica para seus gastos pessoais e uma outra para o seu empreendimento. Por menor que ele seja, você quer que ele cresça, não é? Pois isso só irá acontecer se você tiver uma boa organização, controle e planejamento de finanças.

Se ainda não está convencido disso, no texto de hoje mostraremos três ótimos motivos para separar o dinheiro da empresa do seu. Além disso, daremos algumas dicas sobre como fazer isso da melhor forma possível.

Leia até o final para descobrir tudo e mudar o seu jeito de ver as finanças! Mas primeiro, veja a seguir 3 motivos para separar o dinheiro da empresa do seu.

 

1- A necessidade de precisão das informações

É preciso que você tenha total noção sobre o quanto de dinheiro entra e sai todos os dias da sua empresa. Só assim poderá saber se suas ações estão gerando lucro ou dando prejuízo.

Por isso é necessário fazer com que o fluxo da empresa contenha somente os gastos e as rendas do empreendimento, excluindo qualquer dado que tenha a ver com a sua vida pessoal. A melhor forma para fazer isso é separando a sua conta pessoal da conta empresarial.

 

2-  Retiradas de valores equivocados

Os empreendedores que possuem apenas uma conta bancária frequentemente retiram valores que não deveriam. Não ter uma quantia definida para o seu pró-labore (o seu “salário”) é um erro muito cometido por quem não separa as contas e acaba se baseando no lucro dos negócios de forma errada.

É importante medir exatamente quanto de pró-labore você irá receber por mês, para não retirar mais do que deveria. Afinal, o lucro de seus negócios não deve ir apenas para você, mas também para os colaboradores, para a compra de equipamentos, para investimentos em marketing, etc.

Se você ainda não sabe a diferença entre pró-labore e salário, não deixe de ler este material que fala exatamente sobre isso: Salário ou pró-labore? Saiba quais as diferenças.

 

3-  Maior controle do fluxo de caixa

Sem separar o seu dinheiro pessoal do empresarial não será possível ter um controle eficiente do fluxo de caixa e das reservas emergenciais. Ter uma reserva para situações inesperadas é crucial para proteger a empresa de possíveis obstáculos e imprevistos, evitando que ela fique no vermelho.

Como um empreendedor (especialmente se você tiver uma pequena, média ou microempresa), você sabe a dificuldade de ter que lidar com tantas coisas ao mesmo tempo: são muitas situações de preocupação diariamente.

Por isso, deve-se sempre buscar o que pode facilitar ainda mais a sua vida, tanto a pessoal quanto a profissional. Sendo assim, é indispensável que separe as suas contas!

Agora que você entendeu os motivos pelos quais é importante separar as duas contas, está na hora de conhecer algumas dicas sobre como fazer isso bem. Assim você gerencia essa atividade do melhor modo possível para que os negócios cresçam mais e se mantenham saudáveis e competitivos no mercado.

Confira todas elas a seguir:

 

1- Entenda bem dos seus negócios

Pode parecer algo óbvio, mas a verdade é que muitos empresários acabam prejudicando o próprio negócio por não terem as informações necessárias sobre os seus indicadores econômicos.

Ao separar as contas, fica mais fácil saber qual é a situação financeira do empreendimento e assim administrá-lo melhor. Fique de olho na margem de lucro, no faturamento, no custo total de compras, no grau de endividamento, no custo fixo, entre outros.

 

2- Anote os prazos e datas de pagamento

Não confie apenas na sua organização mental. É importante ter um documento (seja físico ou virtual) com as datas e os prazos dos pagamentos, por menores que eles sejam. É necessário marcar tudo para que você não pague multa ou perca o direito a algo.

Contas, taxas, impostos, etc. Tudo isso precisa ir para a sua planilha. Inclusive, faça isso tanto na conta pessoal quanto na empresarial, pois assim você tem um bom controle dos gastos de ambas sem precisar misturar tudo.

 

3- Faça o acompanhamento do fluxo de caixa

Não é só porque você tem as contas bancárias separadas que está tudo sob controle. É preciso fazer o acompanhamento do fluxo de caixa e das movimentações pessoais para que não seja necessário transferir quantias de uma para outra sem um planejamento prévio.

Esteja sempre conferindo os canhotos do cheque, os extratos, as notas fiscais, entre outros comprovantes de transações.

 

4- Evite emprestar dinheiro a si mesmo

Não confie na sua própria promessa de “vou transferir o dinheiro aqui, mas depois devolvo”. Isso pode virar um hábito! Realizar empréstimos de uma conta para a outra é contraindicado, pois pode levar para o seu negócio um desequilíbrio financeiro que existe na sua vida pessoal e vice-versa.

Sempre que precisar de dinheiro em uma conta ou na hora, pense em outras estratégias que possam resolver o problema sem ter que sacar mais dinheiro. Por essas e outras, que ter uma reserva de emergência é sempre indicado.

 

5- Não conte com um dinheiro que ainda não é certo

Um equívoco muito – infelizmente – usual para empreendedores é fazer dívidas durante o mês acreditando que receberão um pagamento ou que terão algum tipo de lucro que ainda não foi depositado na conta. Nunca faça isso, pois nada é certo.

Pode ser que o dinheiro nunca entre na sua conta por algum motivo e você não tenha como arcar com os gastos, o que põe tudo em risco. Então, apenas realize aquisições quanto tiver certeza de que poderá pagar por elas.

Viu como é fundamental ter duas contas para separar o dinheiro da empresa do seu? Pode ser que você ache complicado ou não tenha tempo o suficiente para realizar as atividades referentes à gestão financeira. Se esse for o caso, não se sobrecarregue, busque profissionais da contabilidade para te auxiliar nessa área.

Um especialista pode indicar pontos onde seja possível economizar, seja cortando gastos, seja apenas reorganizando-os. Sem contar que a consultoria lhe dá a tranquilidade de saber que alguém que entende do assunto está cuidando das suas finanças. Não deixe isso para depois!

Deixe uma resposta

Fechar Menu