7 dicas de como lidar com problemas financeiros

7 dicas de como lidar com problemas financeiros

Em tempos de crise, é muito comum as pessoas e também as empresas passarem por dificuldades financeiras. Apesar de se tratarem de cenários e realidades bem diferentes, é possível compreender que as empresas sofrem uma pressão maior.

Isso ocorre porque elas geralmente envolvem mais do que uma pessoa na equação, ou seja, se o empreendimento está passando por problemas financeiros, todos os envolvidos também estão e irão acabar cobrando do empreendedor que as coisas se resolvam logo.

Se quiser evitar que a situação se agrave, continue lendo este texto, pois preparamos dicas interessantes sobre como lidar com os problemas financeiros. Com certeza elas irão abrir os seus olhos e lhe ajudar a tratar essas dificuldades da maneira certa para elas se resolvam ainda mais rápido.

Então vamos lá, confira a seguir 7 dicas sobre como lidar com problemas financeiros da melhor forma possível.

 

1- Separe suas contas e despesas

Existem dois passos a seguir ao considerar esta dica. Primeiramente, considere que algumas pessoas acabam se enrolando tanto na vida pessoal quanto na profissional porque não separam as contas pessoais das empresariais. Isso faz com que o controle financeiro seja precário.

Quando você tem apenas uma conta para a sua empresa e para você como pessoa física, é muito comum que débitos e créditos se misturem e no fim do mês você nem saiba mais qual foi o lucro exato da empresa naquele período e quanto disso foi usado para fins pessoais.

Por esta razão, é imprescindível que exista uma conta para o seu empreendimento e outra para as suas finanças particulares. Assim, você controla o quanto entra e sai de cada uma sem se confundir, além de evitar pegar mais dinheiro da empresa do que deveria, colocando em risco a saúde econômica do negócio.

O segundo ponto importante deste item é separar as despesas operacionais das não operacionais, assim como os gastos com custos fixos dos gastos com custos variáveis. Para isso, você pode usar uma planilha eletrônica. Também existem aplicativos que podem ajudar.

 

2- Defina o seu pró-labore

O pró-labore é a remuneração que o empreendedor recebe mensalmente. Ele é essencial, pois evita que você pegue dinheiro de onde não deve e acabe gastando mais do que poderia, prejudicando muito a situação financeira da empresa.

Mesmo assim, alguns gestores ainda cometem erros na hora de estipularem qual valor devem retirar todos os meses e como isso irá funcionar. Não adianta ter um valor definido se você pega quantias pequenas emprestadas aqui e ali, pois no fim do mês a soma desses valores possivelmente será elevada.

Portanto, além de definir bem a quantia de pró-labore que você irá receber todo mês, procure registrar esse e qualquer outro valor que você retire da conta da empresa. Assim, é possível ter mais controle sobre como o dinheiro da empresa está sendo gasto.

 

3- Tenha um bom controle financeiro

Já que mencionamos o registro de dados e informações no item anterior, é crucial lembrar de fazer isso para todos os gastos, pagamentos, recebimentos, etc. Somente assim você conseguirá entender exatamente o que está acontecendo de errado e por onde isso começou.

Muitos empreendedores se veem no meio de problemas financeiros sem nem entenderem como eles chegaram lá. Isso acontece porque não possuem um bom controle das finanças. É por isso que a escolha pela contratação de um escritório de contabilidade atualizado pode fazer toda a diferença para a sua gestão financeira.

 

4- Renegocie suas dívidas

Ter muitas dívidas atrasadas é um perigo para a sobrevivência de qualquer empresa. Por isso é muito importante evitar ao máximo os débitos acumulados, pois, além do prejuízo financeiro, eles também podem negativar o seu nome e trazer problemas legais no futuro.

Dessa forma, procure sempre renegociar as dívidas. Converse com seu credor e tente chegar a um acordo que tenha vantagens para os dois lados. Em alguns casos é o parcelamento, em outros a redução dos juros, mas isso pode variar.

 

5- Analise o seu estoque

Ter excesso de estoque pode realmente prejudicar as finanças da empresa. Isso porque, se as mercadorias e itens ficarem estagnados, eles podem acabar se desvalorizando, o que faz com que você ganhe menos do que deveria.

Uma boa dica com relação a isso é solicitar menos produtos para o estoque, mas fazer isso com uma frequência maior. Desse modo, você terá uma visão mais ampla sobre quais produtos são mais pedidos e quais costumam ficar parados.

 

6- Realize cortes necessários

Depois de ter conferido todos os pontos que tratamos anteriormente, você saberá para onde vai cada centavo gasto pela empresa. Sendo assim, é necessário estabelecer prioridades que permitam cortar o que não for fundamental para o bom funcionamento dos negócios sem abrir mão dos resultados positivos no fim do mês.

Muitas vezes, os pequenos gastos é que fazem a diferença. Por exemplo, alguns itens de escritório não precisam ser comprados em quantidades grandes. As contas de energia, telefone e água também podem ser reduzidas, basta conversar com sua equipe para que eles entendam a situação.

Falando em equipe, quando for realizar esses cortes, é importante que todos estejam engajados e alinhados aos seus objetivos e entendam que algumas reduções precisarão ser feitas.

 

7- Escolha um escritório de contabilidade moderno

Muitos empreendedores acabam se afundando mais ainda em problemas financeiros porque insistem em fazer tudo sozinhos, sendo que eles já têm muitas outras coisas que demandam a sua atenção.

É por isso que o mais indicado é contratar um escritório de contabilidade que tenha expertise na sua área e saiba como lhe ajudar a atingir uma gestão financeira ideal. Só assim você poderá deixar de se preocupar com esta parte e focar no crescimento de outras áreas dos seus negócios.

A Simplifike pode lhe ajudar desde a indicação de uma plataforma web financeira sem custo adicional até assumir a tesouraria da sua empresa.

E aí, o que achou das dicas sobre como lidar com problemas financeiros? Não deixe de seguir todas elas e de procurar um contador para te assessorar nesse caminho!

Deixe uma resposta

Fechar Menu